Olá seja bem vindo(a)! É um prazer receber sua visita! Espero que encontre o que procura!

A importância da poesia no ensino fundamental

A poesia é a voz da alma. Poetizar é falar das coisas não como elas são mas como as vemos e sentimos em um determinado instante chamado de inspiração. O poeta enxerga além da realidade, seu mundo de metáforas aproxima-se do encanto e da magia. Nas poesias, os sonhos criam calos, o coração chora, as pedras falam e etc. É este poder de dar vida às coisas que faz do poeta um criador que não se preocupa com as formas, cores, sexo, mas com os sentimentos internos e externos. É preciso saber criar poesias para que as mesmas não morram jamais.
Embora muitos poetas escrevam para adultos, existe aquela parcela que se preocupa com gente pequena, ou seja, com as crianças. E quando a poesia entra na sala de aula ela traz um mundo imaginário àquela comunidade. O contato com a poesia desde as primeiras séries da aprendizagem faz da criança um ser mais sensível às coisas do mundo, um ser que questiona os amigos e a si mesmo, incentivando o diálogo e a troca de idéias. As poesias para crianças retratam a fantasia despertando o pensamento investigativo, a busca pelo conhecimento e o questionar torna-se fruto de uma imaginação sem fronteiras. A poesia infantil aproxima-se muito do mundo imaginário das crianças e é por isso que devemos levá-la até elas para que saibam que os seus pensamentos também são pensados por adultos e sintam-se respeitadas e encorajadas na imaginação.
A poesia para crianças no ensino fundamental tem uma importância de extrema relevância, uma vez que a mesma pode transmitir conhecimento através de versos com sonoridade (rima). Esta transmissão de conhecimento acontece de duas formas: fantasia e realidade. Quando a criança ler a poesia ela se depara com uma fantasia e começa a sonhar, ao mesmo tempo em que se depara com a realidade e começa a descobrir novos caminhos para a construção dos seus princípios éticos. A formação das crianças que mantêm contato com a poesia desde as primeiras séries iniciais é bastante significativa quando atingem a idade adulta, geralmente tornam-se cidadãs com dignidade e valores morais próximos daquilo que a sociedade espera. O contato com a poesia em sala de aula faz a criança divagar em sonhos noturnos com elefantes que calçam sapatos ao mesmo tempo com uma pedra que chora por perder a sua morada. É este contato com as metáforas que fascinam a imaginação das crianças, fazendo-as despertar para o conhecimento da matemática, ciências, geografia, dentre outras. Ora diria uma criança: - Como pode uma pedra chorar? – E assim esta pergunta tornar-se motivo de discussão em sala de aula e o professor deverá estar pronto para uma resposta convincente, mas ainda cheia de indagações a respeito da mesma. Perguntar é coisa que toda criança faz. Responder é coisa que todo adulto também faz. Mas as respostas das poesias para crianças devem ser recheadas de encanto o que torna mais fácil à assimilação das mesmas. Aqui, o professor deve estar tão próximo da poesia quanto às crianças, pois o imaginário deve ser preservado de tal forma que o saber ganhe aspecto de personagem-fantasia.
No ensino fundamental costuma-se encher as crianças de histórias infantis talvez por serem mais fáceis de passar o conhecimento. Todavia o uso da poesia constrói os mesmos castelos de sabedoria, com uma diferença: a metáfora. Na poesia a criança percebe que seu mundo imaginário não está isolado e sente-se contente ao manter contato com alguém que pensa do mesmo jeito que ela. Imaginemos uma menina que brinca com as suas bonecas, agora imaginemos um adulto que escreve uma poesia falando da felicidade de conversar com uma boneca. O que quero dizer é que esta menina sentirá que alguém faz o mesmo que ela e que este alguém grande ou pequeno age da mesma forma que ela. Sendo que a diferença do poeta para a menina é que ele age na fantasia ela na realidade. Ambos agem de uma forma diferente porque quem escreveu a poesia pode até gostar de conversar com bonecas, mas na verdade esta conversa pode ser explorada pelo professor como uma conversa com si próprio.
Poetizar para crianças não é tarefa fácil. Trabalhar poesia em salas de aula também não é tão simples assim. É preciso ter sensibilidade e prazer pela poesia, entrar no mundo da imaginação do poeta e deixar a criança bailar na sua imaginação, unir esses dois mundos é o grande desafio do professor. Transmitir conhecimento através da poesia é uma forma de valorização do sentimento infantil que procura se identificar com os conceitos que lhes chegam prontos. É preciso deixar a poesia falar na criança e a criança falar com a poesia, enquanto se aprende a escrever a palavra alegria.
  
 
 Gif
 


Link para essa postagem


1 comentários:

Nelson Moniz disse...

A poesia é o instante. Despertar os sentidos: é colher o tempo de uma forma mais completa. A palavra e o silêncio são sementes do mesmo fruto. O "Tempo" é tudo na humanidade. Também tenho o privilégio de partilhar e tecer a poesia com as minhas crianças.
Quem escreve descobre o conhecimento.

 
©2009 Elke di Barros Modificado por Silvana Bettio