Poesias de Rosangela Trajano


A chuva

Gosto de olhar a chuva
A escorregar pela rua
Na esquina fazer uma curva
Esconder o sol da lua.

Pingos de chuva caem
Pelas janelas de vidro
Curioso dou espiadas
Nas pessoas agasalhadas.

A chuva deixa mais verde
As árvores dos canteiros
Os açudes sem sede
Sorrisos nos lírios dos jardineiros.



As bonecas

Tenho muitas bonecas
Que ganhei de presente
Do papai e da mamãe
Bonecas que parecem gente.

Algumas podem falar ou andar
Outras chegam a sorrir
Prefiro as bonecas de panos
Que a vovó adora costurar.

Toda menina tem uma boneca
Para com ela brincar
São as guardiães dos nossos segredos
Nelas podemos confiar.


Minha pipa

Tenho uma pipa colorida
Presa a um tubo de linha
Quando o vento começa
Vejo minha pipa no céu, sozinha.

Papai me falou algo sério
Que não posso soltar pipa
Em ruas com fios elétricos
Isso muito o preocupa.

Então procuro um lugar
Onde a minha pipa possa voar
E a ninguém machucar
Cada vez mais alto vê-la chegar.

 

Aprendendo a rezar

Mamãe está me ensinando
Todas as noites a rezar
De joelhos aos pés da cama
Ela vai aos poucos rezando.

Fico quietinho escutando
Mamãe segura a minha mão
Devagarinho, vou aprendendo
Já tenho Jesus Cristo no coração.

Para conversar com Deus
É importante saber rezar
Ele escuta a todos
Nunca nos diz adeus.

 


A escola

Na minha escola
Tenho muitos amiguinhos
Lá, estudamos com carinho
Fazemos silêncio na hora da aula.

Mas é só tocar o intervalo
Para o barulho começar
Brincamos com cuidado
Para ninguém se machucar.

Nossa professora querida
Ensina com paciência
Ela parece uma menina crescida
Canta com alegria.

 

Mamãe

Mamãe, você é a minha rosa mais bela!
Tem sorriso de cinderela
Levo você onde vou
Em meu coração coloquei seu amor.

Mamãe, mamãe, mamãe
Linda mulher do saber
Mamãe, mamãe, mamãe
Sou feliz porque tenho você.

Foi você quem me ensinou a andar
Foi você quem me ensinou a viver
Foi você quem me ensinou a amar.

Sim, foi você, foi você
Que me fez ser gente
E nunca me deixou sofrer
Sim, foi você, foi você
Mamãe, foi você.

 

Bolhinhas de sabão

Vejo minhas bolhinhas subindo
São bolhinhas de sabão
Que vou construindo
Canudo na boca e copo nas mãos.

Mamãe me dá sabão
Fico encantado e contente
Posso gastar de montão
Oba! Bolhinhas pra toda gente.

É fascinante brincar
Com bolhinhas de sabão
Elas são incolor
Dentro delas há amor.


O carnaval

Vou vestir a fantasia
A mais bonita é a minha
Me encher de alegria
Da bateria serei a rainha.
 
Confetes e serpentina
Muito samba no pé
Poderei ser bailarina
Ou aquilo que quiser
 
Escolas de samba na avenida
Belos carros de alegoria
Enredos que falam da vida
Carnaval é muita folia!


Gostaram??
Aqui tem muito mais.


 


1 comentário:

Alê Barros disse...

SER MULHER



Ah, ser mulher!

Ser mulher é ver o mundo com doçura,
É admirar a beleza da vida com romantismo.
É desejar o indesejável.
É buscar o impossível.

O poder de uma mulher está em seu instinto
Porque a mulher tem o dom de ter um filho,
E cuidar de vários outros filhos que não são seus.

Ah, as mulheres!
Ainda que sensíveis
Mulheres conseguem ser extremamente fortes
Mesmo quando todos pensam que não há mais forças.

Mulheres cuidam de feridas e feridos
E sabem que um beijo e um abraço
Podem salvar uma vida,
Ou curar um coração partido.

Mulheres são vaidosas,
Mas não deixam que suas vaidades
Suplantem seus ideais.

Muitas mulheres mudaram o rumo
E a história da humanidade
Transformando o mundo
Em um lugar melhor.

A mulher tem a graça de tornar a vida alegre e colorida,
E ela pode fazer tudo isto quantas vezes quiser
Ser mulher é gostar de ser mulher
E ser indiscutivelmente feliz
E orgulhosa por isso.

- Brunna Paese -